Skip to content

Baseado em fatos reais

21 de novembro de 2016

Um belo dia, numa dessas “coincidências” da vida, você esbarra em alguém. Uma história dessas que a gente lê nos livros. Encontro casual, cada um segue seu rumo, e um dia, um dia daqueles em que você está brigando com Deus porque as coisas não dão certo, a pessoa reaparece. As redes sociais e seu poder de conexão. Gato escaldado que é, você fica com os dois pés atras, mas o destino parece decidido a dar uma mãozinha. Gostos parecidos, histórias parecidas, conversa fácil, sincronicidade te colocando no lugar certo, na hora certa. Ainda com o pé atras, razão dizendo para segurar a onda, mas o beijo…ah, o beijo! A mágica acontece, o vinho fica na taça, o tempo ganha outro ritmo. Aí você pensa, pronto, era isso, vida que segue. Mas a mágica continua, inclusive parece aumentar. A distância física não é problema quando há proximidade de almas. Trilhas sonoras sem fim. Nesta altura, você já esqueceu que tinha sido escaldado e se joga na água fervente. Sabe aquela história de bom demais para ser verdade? Pois é. Até foi verdade, mas durou pouco. Intenso, mas fugaz. Os objetivos mudaram, alguns sentimentos evoluíram, outros minguaram, paralelas destinadas a não se cruzar. No lugar da música, o silencio. O vinho anestesia em vez de inebriar. Cérebro sabe, mas coração besta ainda insiste. Você sente que ainda não está pronto para deixar ir, então continua tentando, sofrendo, desculpando, concedendo e alimentando expectativas e esperanças. Mas, mesmo que ela seja a ultima a morrer, não é imortal. Um dia, você cansa, desiste, desespera…e deixa de esperar. Entende que a situação não vai mudar, quem tem de mudar é você. E você decide ir. Um pouco à francesa, elegante, um pouco covarde, sem adeus, porque o coração poderia colocar tudo (a razão) a perder, e por sentir que não faria mesmo diferença. E vai. De um fôlego só, muitas lágrimas depois, na esperança (ela, de novo), de que o que os olhos não veem, o coração, um dia, vai deixar de sentir. Afinal, tudo acontece por um motivo – o começo, o meio e o fim. 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: