Skip to content

O pecado da gula

25 de junho de 2015

A Itália é uma terra cheia de tentações. Os italianos são famosos por saber aproveitar a vida como poucos, em todos os sentidos.

A comida é um capítulo à parte, e certamente um dos motivos que atraem tantos turistas famintos para provar os sabores intensos daquela culinária tão rica.

Lembro de ler “Comer, Rezar, Amar” literalmente com água na boca por conta das descrições detalhadas que a autora faz de suas orgias gastronômicas em Roma e arredores. A cada vez que volto para aquela terra, eu mesma trato de protagonizar minhas próprias orgias naquelas mesas na calçada, com toalhas xadrez e uma taça de vinho para acompanhar. Já escrevi sobre os pecados capitais, e confesso que a gula é um dos meus favoritos. Na Itália, o nível de pecado atinge níveis alarmantes, e penso que estou ficando cada vez melhor neste pecado. Sabe como é, a prática leva à perfeição.

https://365paginasembranco.wordpress.com/2013/02/27/sete-tons-de-pecado/

Eu começo a pecar antes mesmo de comer, ao cobiçar (opa, duplo pecado) a comida alheia. Calma, eu explico. Todos os restaurantes têm mesa na calçada, e quando você está passeando, é inevitável acabar “reparando” nos pratos. No meu caso, olho e penso “nossa, poderia comer isso agora” ou “pre-ci-so experimentar isso”. Confesso que estava me sentindo um ser estranho (tipo, se controle mulher), até o dia em que, confortavelmente acomodada em minha mesa na calçada, e prestes a “me atracar” com meu lindo e delicioso espaguete com frutos do mar, eu percebi muitos olhares cobiçosos das pessoas que passavam na rua. Rá, não sou a única perturbada! #somostodosgulosos 

Escolher o que comer é sempre um dilema cruel. Qualquer prato que você peça vai ser gostoso (eu não comi mal nenhuma vez, juro. Claro que houve coisas boas e coisas muuuitoooo boas, mas nada ruim), mas escolher um significa abrir mão de todos os outros, e isso dói gente. Não gosto de abrir mão, quero tudo! E vai ter sempre um vizinho de mesa que pede o prato em que você estava pensando mas não pediu, e vai te fazer se arrepender por um minuto…até seu prato chegar e você dar sua primeira garfada e se sentir no paraíso. 

Durante os dias em que estive lá, fiz a dieta da massa e da pizza, quase diariamente. Uma caprese aqui, prosciuto com melão ali, mas na grande maioria das vezes, um belo prato de massa ou uma linda pizza. Tudo muito gostoso e calórico, claro. Mas, com o tanto que andei debaixo daquele sol escaldante, até que o estrago não foi tão grande. 🍝🍕🍷🙏🏻

Ah, sim, já ia me esquecendo dos gelatos. Mamma mia, que coisa boa! Depois de casa refeição, você sente que precisa (atenção ao verbo, é precisar mesmo, não querer) de um gelato para fechar a comilança com chave de ouro. E aí é só correr para o abraço, porque todos são deliciosos, tantos os da gelateria charmosa na Piazza quanto os do trailer da esquina. Felicidade gelada e cremosa, em múltiplos sabores e cores. 

Eu, super fã da Liz Gilbert, tenho um xodó particular pelos gelatos da San Crispino. Como fiquei hospedada perto da Fontana di Trevi, e tem uma lá perto, bati ponto lá várias vezes (o vendedor já me conhecia, rs) e provei vários sabores até eleger meus dois favoritos: chocolate ao rum e gengibre com canela. #eatpraylove #gelatoévida

Comer, na Itália, é algo prazeroso, para ser desfrutado sem pressa, praticamente um ritual dado o número de pratos que uma refeição pode incluir (antipasto, primo, secondo, contorno, dessert). Com a vida corrida que levo, acabo comendo muito rápido, muitas vezes sem nem prestar atenção direito no que estou comendo.

Sempre aproveitei bastante as refeições na Itália, mas desta vez foi especial. Estava mais relaxada, acho, querendo aproveitar totalmente a vida italiana, então curti cada prato, senti os aromas, saboreei cada garfada sem culpa, admirei as cores, me lambuzei.

Tem dois momentos que vou guardar para sempre como “símbolos” dessa entrega ao prazer de saborear a vida. Em Sorrento, em um restaurante lindo, com vista para o mar, pedi um linguine com camarões. O prato chegou, lindo e com um molho de tomate daqueles matadores. Foi dar a primeira garfada para a lambança começar, com a massa tentando fugir do seu destino (ser comida por mim, olha que honra) e molho respingando por todos os lados. Em outros tempos, teria ficado envergonhada. Desta vez, me peguei rindo sozinha enquanto limpava meu queixo. Olhando em volta, recebi sorrisos de solidariedade que diziam “você está na Itália, essa comida é uma delícia, se joga!” (tradução livre, hahaha). Foi o que fiz, comi tudinho e ainda raspei o molho com aquele pão italiano maravilhoso. 

Em Capri, pedi pizza para o almoço. Lá, a bonita é servida inteira, o que gera assim, digamos, uma certa dificuldade para comer de garfo e faca. Desde a primeira (de muitas, rs) pizza por lá eu vinha alimentando a fantasia de fatiá-la e comer com as mãos, mas não tinha tido coragem. Afinal, o que iam pensar de mim? Uma selvagem sem modos, no mínimo. Enfim, no outro dia voltaria para casa e decidi que era um bom momento para matar minha vontade. Cortei minha marguerita em fatias e, ignorando os olhares dos vizinhos de mesa, comi cada um dos pedaços com a mão. Sério, foi a melhor pizza da vida. Um tempo depois, quando olhei em volta, tinha mais gente comendo com as mãos e com jeitinho bem feliz. Não é que eu esteja desfazendo da importância dos bons modos à mesa, apenas acho que, às vezes, a gente pode se dar ao direito de fazer uma pequena estrepolia como esta e se lambuzar de felicidade.

Sim, foi uma viagem saborosa. Sim, comi muito, com muito prazer. Comi com os olhos, com o olfato, com as mãos e a boca, o coração e a alma. É como eles dizem por lá: mangia che te fa bene. Quem sou eu para discutir?

   
               

  
  

Anúncios

From → Proseando, Viajando

4 Comentários
  1. Ricardo Reggiani permalink

    Não me canso de ver esse post 😉

  2. Karina permalink

    Que delícia ler seus textos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: