Skip to content

Verona: e-mails para Julieta

4 de maio de 2014

A vontade de conhecer Verona surgiu quando assisti pela primeira (de muitas) vez o filme “Cartas para Julieta”. O filme é bem romântico e tem imagens deslumbrantes de Verona e da região da Toscana. Daqueles filmes que mulher adora, sabe como?

A história do filme gira em torno de uma carta escrita para Julieta, cuja resposta (enviada pelas “secretárias” dela) muda a vida dos personagens. Quando cheguei em Verona, estava curiosa para conhecer a casa da “moça” e ver o quanto a realidade seria parecida com o filme.

Achar a casa de Julieta foi fácil, porque em Verona todos os caminhos levam para lá. Multidões de turistas se acotovelam nas ruas estreitas para chegar no lugar onde estão a estátua e o famoso balcão (Romeu, oh Romeu!).

O filme “deu uma ajeitada” na realidade, claro, e quem vai esperando a parede cheia de cartas para Julieta vai dar com os burros na água, rs. Uma amiga já tinha me prevenido disso, então fui sem essa expectativa.

Tem muito mais gente do que o filme mostra (a não ser que você vá no fim do dia, perto da hora de fechar). Não tem parede com cartas nem banco para sentar e pensar no que escrever. Tem paredes cheias de rabiscos de casais apaixonados que querem deixar ali seu registro. Também tem um portão cheio de cadeados para eternizar o amor. Não bastasse tudo isso, tem vários chicletes grudados por lá, com iniciais de casais. Desculpa aí, mas achei essa parte “too much” e nada romântica.

A estátua da Julieta é mega disputada, tanto para fotos quanto para uma, digamos assim, “apalpadela” no seu seio. Vou confessar que achei isso um mico sem tamanho, mas fiz mesmo assim, rs. Pensei com meus botões “since I am here” e “vai que funciona” e mandei ver. Não vai ser por isso que deixarei de encontrar meu ragazzo, minha gente. 😊

A entrada na casa é paga (6 euros). O interior é bonito e dá acesso ao famoso balcony, super disputado para fotos “a la Julieta”.

Lá dentro, descobri que a história das cartas para Julieta existe mesmo. Há uma caixa de correio para quem quer enviar algumas mal traçadas linhas para a musa de Shakespeare. As cartas são recebidas e respondidas (dizem que todas) pelas secretárias, que fazem parte do Clube da Julieta. Como a Srta. Capuleto não é boba nem nada, tratou de se modernizar e criou uma conta de email para a qual as missivas podem ser enviadas. Só faltou a conta no Facebook. 😄

Brincadeiras à parte, o mais bacana dessa história toda, para mim, é o fato que quase todas as pessoas que vão até lá, vindas de todo o mundo, buscam/querem/pedem/sonham a mesma coisa: amor. Não sou particularmente fã da história de Romeu e Julieta, porque acho o final triste demais. Que morrer por/de amor que nada! Bom mesmo é um amor para viver, infinito enquanto dure, mesmo que seja breve.

Ainda assim, é impossível ir à casa de Julieta e não se sentir contagiado com o clima de “love is all around”. Claro que tem gente que vai lá só por farra, ou para riscar mais uma atração turística da lista. A maioria, porém, vai porque acredita no amor, quer tenha encontrado o seu ou (ainda) não. Como eu sei? Vi com meus olhos e senti com meu coração.

Não importa quem você é. Não importa de onde venha. Não importa que língua fale nem qual seja sua idade. Em Verona, a busca de todos é uma só: a casa de Julieta…e il amore! ❤️

20140504-112439.jpg

Anúncios

From → Proseando, Viajando

One Comment
  1. Inara permalink

    Delícia de post e de viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: