Skip to content

Dieta corporativa (pepinos, sapos e abacaxis)

26 de janeiro de 2014

Dia desses, no trabalho, estávamos conversando sobre a dificuldade que os jovens em começo de carreira podem ter para “ler” o ambiente corporativo, para entender como “a banda toca” em determinada empresa.

Uma coisa é certa: não importa o nome ou ramo da empresa, a dieta em todas é basicamente a mesma. As quantidades variam, mas os ingredientes sempre incluirão pepinos, sapos e abacaxis.

Os pepinos são aquelas tarefas “cascudas”, do dia a dia, mais burocráticas, das quais não dá para fugir. Depois de descascados, porém, os pepinos viram uma salada bem gostosa, se bem temperados. O tempero? Fazer o que se gosta, porque aí a rotina não vira tortura.

Já os sapos…bem, os sapos são aquelas coisas que você não gosta, mas têm de engolir. Tem de vários tamanhos e espécies, uns mais fáceis de engolir, e outros que quase te matam engasgado. Alguns são do tipo “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Afinal, hierarquia é bem mais do que um organograma na parede, e os chefes têm a responsabilidade da decisão. Se ela for diferente da sua, podem virar um sapo. Tem batráquios do tipo “nosso santo não bate”, que se manifestam em relações com colegas e clientes. Profissionalismo é bom e todo mundo gosta, e neste caso significa engolir uns sapos aqui e ali. Se eu tivesse de resumir, diria que engolimos sapos a cada vez que as coisas saem de um jeito diferente do nosso. Não dá para fugir dos sapos, mas dá para escolher quais serão aqueles que você quer/precisa engolir. Significa escolher bem as brigas e, muitas vezes, significa trocar de chefe/equipe/empresa.

Finalmente, a sobremesa. Abacaxis são espinhosos por fora, difíceis de descascar mas, por dentro, guardam um fruta doce e suculenta. Sabem aqueles projetos beeeem complexos, que te deixam quase doido mas que, no final, te dão um baita orgulho da entrega? Então, é igual. Ah, você deve estar pensando que bem todo abacaxi é doce, e que alguns dão um trabalho danado para descascar para, no final, se revelarem em azeda decepção. Pois é, é assim também com os projetos.

Quanto mais se gosta se faz e quanto mais saudável for o ambiente de trabalho, mais fácil digerir a dieta corporativa. Mas, só pelas dúvidas, tenha sempre um antiácido por perto.

Ah, cabeça a minha! Já ia esquecendo de outro alimento que faz parte da dieta do “serviço”: os limões! Volta e meia aparecem situações azedas que só, daquelas de fazer caretas, e não dá para trocar por uma maçã ou uva. Aí, o jeito é encarar, pegar os limões e fazer uma bela limonada. Ou caipirinha. 😉

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: