Skip to content

Em Paris, pernas para que te quero

18 de setembro de 2013

Paris é uma cidade plana, linda e perfeitamente planejada. Portanto, ideal para se desbravar caminhando.

Prepare-se, você vai andar muito. Vai se perder e achar muitas vezes. Vai achar que está perto de um lugar só porque consegue vê-lo, e depois vai descobrir que o perto não era assim tão perto. Vai ficar com os pés em petição de miséria, mas no outro dia vai estar com o pé que é um leque para começar tudo de novo.

Primeira providência a tomar: levar um calçado bem confortável. Mesmoooo. Daqueles que agüentam as maiores andanças do mundo sem destruir seus pés. Eu errei tudo nessa viagem mas, por sorte, achei um tênis lá que me salvou a vida.

Segunda providência: comprar as passagens para o metrô, fundamental para se locomover pela cidade. Fizemos um cartão (parecido com o Oyster Card, de Londres) para uma semana, ilimitado, e super valeu a pena, porque usamos muito o metrô. Aliás, prepare-se para camelar entre as estações. Algumas trocas de linha dão pano para manga. E a maioria não tem escadas rolantes, mas muitos degraus para vencer. Não é a toa que os franceses comem tão bem e, mesmo assim, são magros. Caminhar é preciso.

Providências tomadas, se joga. Jardins de Luxemburgo ou Tulherias. Champs Elysees. A torre e o arco. Saint German des Prés. Montmartre. Marais. Praça da Concórdia. Praça des Vosges. As margens do Senna, com os vendedores de livros usados. As lindas pontes. As muitas lojas. Os museus e as igrejas. Napoleão, Monet, Rodin, Da Vinci.

Tudo é motivo para bater perna. Uma coisa leva à outra, que leva à outra, e mais outra. Paris é uma daquelas cidades que vão te surpreendendo a cada passo, a cada esquina. Você está andando tranqüilamente e, de repente, tropeça em algo lindo, relevante, impressionante.

A cidade merece ser explorada de noite e de dia, pois os lugares ganham novo charme com diferentes luzes. Também vale olhar o mesmo lugar de outro ângulo. Múltiplas belezas são o forte da cidade luz.

Se estiver chovendo, a coisa complica um pouco. Capa de chuva, guarda-chuva, lenço na cabeça, vale tudo para seguir caminhando. Chuva nem me assusta tanto, afinal de contas sou de Curitiba, piá. 😋

Agora, atenção: segunda-feira é o dia no qual a maioria dos museus fecha. Os únicos abertos são o Louvre e o L’Orangerie. Segunda-feira com chuva é batata, as filas serão gigantes. Se puder evitar, corra, Lola, corra.

Se o cansaço bater, não se desespere. É só parar em um dos tantos bistrôs ou cafés deliciosos que por lá não faltam. Peça uma taça de vinho rosé, ou o que mais te fizer feliz, coma alguma coisa (tudo é delicioso) e siga seu rumo, passos cansados, mas felizes. Paris está logo ali, esperando para deslumbrar e conquistar você.

20130918-201350.jpg

Anúncios

From → Proseando

One Comment
  1. Célia permalink

    Zeila, Zeila…esta cidade te fez iluminada, igualzinha a ela mesma, cujo codinome é Cidade Luz!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: