Skip to content

Está esperando o quê?

2 de abril de 2013

Volta e meia, eu dou uma espiada nos diários que costumava escrever na adolescência e me divirto com as aventuras e dramas. Em especial, gosto de ler os registros que fazia depois de alguma festa (e olhe que eram muitas, rs). Às vezes, rolava uma baita decepção depois de ter esperado tanto por aquele dia. Em outras, uma festa na qual eu nem queria ir acabava sendo tudo de bom.

Engraçado (e trágico também) como as expectativas podem gerar decepção. Quantas vezes eu passei semanas esperando um evento, escrevendo o roteiro perfeito na minha cabeça. Obviamente, esse roteiro, na maioria das vezes, incluía “um certo alguém”. Como o pobre não tinha bola de cristal e nem sempre correspondia aos meus sentimentos, às vezes o final não era exatamente feliz. Nessas horas, a terapia da música era muito necessária. JPor outro lado, o inverso também acontecia. Rolava de ir a alguma festa que eu nem estava muito a fim (zero expectativa) e, de repente, me divertir muito e viver momentos ótimos. Tá, geralmente tinha um moço na história, rs.

Aí, você pode ficar pensando: o sucesso da festa era medido pelo sucesso com os homens. Ou seja, o inferno (e o paraíso) são os outros, certo? Errado, pelo menos minha opinião. O grande problema naquela época é o mesmo que até hoje me tira o sono, e não se limita aos assuntos do coração. Isso serve para o trabalho, família, amizade. A gente imagina e define, em nossa cabeça, como as coisas deveriam acontecer. Como esperamos que as coisas aconteçam. Como a gente se “esquece” de combinar o jogo com o outro time, o caldo pode entornar. Deixemos de curtir o que acontece para lamentar o que deveria/poderia ter acontecido.

As expectativas também criam monstros que nos assombram e fazem postergar decisões e ações pelo medo da reação dos outros e, também, das consequências. Sabe quando você tem um pepino daqueles para tratar com o chefe e adia a conversa com medo da “bronca”? A maior das loucuras é que a tal bronca pode nem acontecer, mas aí você já cultivou uma gastrite tamanho GG. Não sei vocês, mas comigo, a espera e a incerteza são piores do que qualquer possível desfecho. Quanto antes resolver, melhor. Claro que isso não impede que às vezes eum “empaque”, mas tudo bem, work in progress.

Sempre fui muito exigente comigo mesma, o que joga as minhas expectativas lá no alto. Já entendi que perfeição não existe, e que dar o melhor de mim já tem valor suficiente, mas ainda não consegui deixar de sofrer com isso. Sei que as coisas não podem ser perfeitas sempre, nem eu, nem ninguém, mas gostaria que fosse…

Pior do que lidar com as minhas expectativas, apenas lidar com as dos outros. Quanto mais a pessoa gostar de mim e eu dela, pior será, porque não gosto de decepcionar quem eu amo. Quando fiz vestibular, toda a minha equipe (chefe e colegas) estava na maior torcida para que eu passasse. Eu achava que tinha boas chances, mas não estava 100% segura. Então, quando o resultado foi divulgado, saí da sala em busca de um lugar onde pudesse ver o resultado sozinha. Felizmente, eu passei e, quando voltei à sala, os amados (muito amados) colegas já tinham descoberto isso e estavam preparados para comemorar.

Eu não quero dizer aqui que devemos parar de fazer planos e sonhar, porque isso faz parte da vida e nos faz seguir em frente. O que eu acho que ajudaria bastante é parar de sofrer por antecipação e dar um tempo na redação de roteiros mentais. Ser mais leve, diminuir a necessidade de controlar e planejar tudo, viver o momento, improvisar. Ser um pouco assim como Zeca Pagodinho, e deixar a vida me levar, vida leva eu…

Anúncios

From → Proseando

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: