Skip to content

3.9

26 de março de 2013

Sempre gostei de fazer aniversários. Gosto da ideia de novo ciclo começando, gosto das mensagens de carinho, dos presentes, de festa. Esse ano, porém, resolvi viajar em vez de festar. Os dias em Buenos Aires foram o presente que me dei para recarregar as baterias. Depois, casa, família e aconchego.

Há alguns dias, fiz uma enquete sobre temas para o blog, e os planos para o aniversário e bucket list apareceram. Para mim, são bastante relacionados, pois têm a ver com o que quero para o futuro. Mas, assim como aconteceu no ano novo, não tenho lista de planos para a nova idade nem lista das coisas que quero fazer antes de morrer. Amo listas, mas nunca fui boa em fazer as minhas, veja só. Quando tento, os itens são poucos e amplos: proteção para minha família (incluindo os cachorros), ver o Vinícius crescer feliz e saudável, um trabalho que me deixe feliz e dê dinheiro, saúde, amigos por perto, viajar, uma paixão correspondida. Não consigo “quebrar” a lista em itens menores, porque acredito que isso depende de uma série de fatores que não posso controlar integralmente. É como se eu soubesse onde quero chegar, mas vá decidindo o caminho na medida em que ando. Direita, esquerda, passos atrás, um constante ajustar de velas. E, claro, às vezes simplesmente decido mudar o destino.

Certamente tenho mais dúvidas hoje, com 39 anos, do que tinha com 20. Que bom que aprendi que não dá para saber tudo mesmo, e que quando a gente acha que sabe as respostas, a vida muda as perguntas para nos dar razões para seguir caminhando. Mas pelo menos uma coisa eu sei (ufa!): tenho tanto para agradecer e bem pouco para pedir. Deus tem sido MUITO bom para mim, a ponto de realizar sonhos que nem tinha tido a coragem de sonhar. Como agradecer o suficiente?

Nas páginas já escritas, lições aprendidas, riso, choro, pessoas que vem e que vão, sonhos realizados, coisas que consegui melhorar em mim e outras que ainda são “work in progress”, mudanças às toneladas. Cada etapa me ensinou algo (nem que seja o que não fazer). O que vale a pena faz parte da Zeila de 39 anos. O que não vale, deixa prá lá. Bagagem desnecessária não me serve, eu quero viajar leve.  Que as páginas em branco sejam preenchidas com histórias felizes, com gente do bem, pé no chão e cabeça nas nuvens, borboletas no estômago, saberes, sabores, prazeres e amores. Não necessariamente nessa ordem. E, quem sabe, tudo junto e misturado.

Bora lá viver a vida, porque ela é bonita, é bonita e é bonita.

Anúncios

From → Proseando

2 Comentários
  1. Bel permalink

    Parabens pelo seu aniversário my BFF!!!!! Sempre, só desejando o melhor pra ti…..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: